symbol Notícias
16
junho 2021

Que consequências teve a pandemia na gestão de RH no setor da Hotelaria?

Apesar de ainda não ser possível efetuar uma análise global do impacto que a pandemia associada à Covid 19 teve na economia e em especial em cada setor de atividade, é indiscutível que as ondas de choque, provocadas por este fenómeno, foram tendo consequências às quais em última análise todos os profissionais tiveram de se adaptar.

Os profissionais de recursos humanos e em especial os que trabalham no setor de hotelaria, sentiram esses impactos e estão ainda a adequar-se a esta nova realidade, em que a constante é a mudança.

Nesse sentido, a DUAL lançou o desafio a alguns parceiros deste setor, sob a forma de resposta a três questões. O objetivo foi fomentar uma reflexão sobre esta temática.

 

Que impacto teve a pandemia na gestão de RH?

A opinião é unanime relativamente às repercussões que a pandemia teve. As ondas de choque fizeram-se sentir nas esferas pessoal e profissional dos colaboradores, repercutindo-se depois em termos de equipa e em última análise no funcionamento da empresa. De facto, Ana Cristina Rodrigues, diretora de Recursos Humanos do Cascade Wellness Resort refere: “A pandemia teve um impacto profundo a todos os níveis, quer profissional quer pessoal, que nos fez sermos mais flexíveis e a recriar a nossa forma de trabalhar em equipa. No Cascade Wellness Resort, conseguimos manter a equipa base sem grandes alterações, onde o foco na coesão e união da equipa nos deu a estabilidade necessária para ultrapassar este desafio. Hoje podemos dizer que crescemos como Equipa e temos a capacidade de encarar qualquer desafio, juntos.”

Um dos impactos principais desta pandemia, nas palavras de Virgínia Pinto, responsável de Recursos Humanos do Jupiter Lisboa Hotel, foi “a gestão de recursos humanos ter de adaptar mecanismos, para não afetar, negativamente, os seus colaboradores e, ao mesmo tempo, contribuir para o seu desenvolvimento e regresso ao normal funcionamento organizacional (…). A pandemia tornou-se um impulso para a mudança organizacional, vindo acelerar os processos, da tecnologia digital.”

 

Que desafios se colocaram e de que forma o vosso departamento/empresa os tentou colmatar?

Quando questionadas sobre os desafios que a pandemia colocou ao departamento de Recursos Humanos, estas responsáveis identificaram os seguintes: 

 

  • Contribuir para assegurar o total cumprimento da legislação e das orientações emitidas pela Lei do Trabalho, através do acompanhamento no desenvolvimento de novos programas e atualizações informáticas no processamento de salários.
  • Interpretar todas as mudanças legislativas, conseguindo transmiti-las aos colaboradores de forma assertiva e empática, tendo em paralelo, a necessidade de gerir um clima de transparência, comunicação efetiva e credibilidade.
  • Manter e estimular o alinhamento entre os objetivos da empresa e os objetivos dos trabalhadores;
  • Trabalhar a motivação, a coesão e o espírito de equipa dos colaboradores; para isso foram realizadas várias atividades como encontros e reuniões de chefias de periocidade semanal, bem como o desenvolvimento de planos de formação que tiveram como objetivo fomentar, o desenvolvimento de competências consideradas necessárias para a atividade profissional dos colaboradores, mas também a manutenção do contacto dos colaboradores entre si. Nesse sentido, o Grupo Jupiter Hotel Group e o Cascade Wellness Resort desenvolveram planos de formação, em articulação com a DUAL e o IEFP, IP. no âmbito da Medida de Apoio à Retoma.

 

Que perspetivas se colocam para o futuro em termos de gestão de RH?

É patente, em termos de perspetivas futuras, que as tendências que estes profissionais já conheciam, tomaram agora uma nova proporção e serão cada vez mais importantes para a gestão futura das pessoas, no setor da hotelaria.

O recrutamento será uma das preocupações presentes. No passado era possível planear o recrutamento com alguma antecedência, neste momento com a incerteza do mercado, é muito complicado efetuar essa gestão de forma eficaz. Por outro lado, muitas das pessoas disponíveis para o setor da hotelaria, com a pandemia voltaram-se para outros setores, não tão expostos às oscilações do turismo.  Outro aspeto bastante importante, consequência da pandemia e também ligado ao recrutamento é a maior necessidade de profissionais versáteis, onde o espírito de equipa constitui um alicerce para a consistência deste setor.

 As alterações ao regime do trabalho, com o desenvolvimento exponencial do Teletrabalho em áreas de suporte, é outra das perspetivas de desenvolvimento futuro. A pandemia veio demonstrar que pode ser benéfico para o colaborador, uma vez que este tem maior flexibilidade na articulação da sua vida pessoal e profissional, traduzindo-se em maior produtividade. Na Gestão de Recursos Humanos pós pandemia, uma das perspetivas futuras, passa pela redefinição da integração do trabalho remoto.

Nas palavras de Virgínia Pinto “a visão sistémica, é um fenómeno que sempre foi importante, contudo, foi a Pandemia que trouxe e nos obrigou a fazer uma análise do Todo, perspetivando a necessidade de fazer diferente, de recriar novos procedimentos, e, no nosso caso, voltar a receber o cliente o melhor possível”.  É assim importante uma análise consistente na preocupação da Pessoa Humana como Ser Único, com caraterísticas próprias, que poderão ser valorizadas dentro da Empresa. O alinhamento do colaborador na Empresa, é fundamental para o futuro, sendo talvez este o principal desafio da Gestão de RH.

Face ao exposto podemos afirmar que as grandes mudanças propulsionadas pela pandemia, na gestão do capital humano e, em específico, no que concerne à hotelaria, prendem-se com dois níveis: um referente ao binómio cultura organizacional/identidade do colaborador, uma vez que se torna fundamental fomentar esta sinergia e o seu alinhamento e, por outro lado, ao nível operacional os desafios prendem-se com a atratividade das empresas, o planeamento dos processos de recrutamento, bem como, com a gestão da mudança tecnológica que impulsionou novas formas de organização do trabalho, nomeadamente a expansão do teletrabalho.   

Anabela Rodrigues, DUAL

 

Este artigo teve a colaboração de:

Dr.ª Virgínia Pinto (Responsável de Recursos Humanos, Jupiter Lisboa Hotel)

Dr.ª Ana Cristina Rodrigues (Diretora de Recursos Humanos, Cascade Wellness Resort)