symbol Notícias
20
novembro 2020

Merkel em conversa com formandos

A Formação Profissional alemã é conhecida e reconhecida em todo o mundo. O seu Sistema dual é frequentemente considerado como o motor da Economia do país. A prova disso mesmo foi o recente encontro entre a Chanceler Angela Merkel e um conjunto de formandos, com o objetivo de conhecer as suas experiências e dar-lhes ânimo nestes tempos de grandes desafios e na qual participaram também formadores
e turores.

Numa notícia publicada no site do Governo Federal da Alemanha, que transcrevemos de seguida, é evidente a importância e confiança que a Chanceler deposita no Sistema e nos formandos.

A notícia completa, em alemão, pode ser consultada aqui

 

"A Alemanha aposta em vocês"
A Chanceler Alemã apelou aos jovens para que apostassem numa formação profissional, mesmo nas condições particulares resultantes da pandemia: "para mim, uma formação profissional é equivalente a estudos universitários," declarou Merkel num diálogo virtual com formandos, formadores e tutores. A formação nas empresas no contexto atual, bem como nos centros de formação profissional, foram temas deste diálogo.      
Logo no início, a Chanceler salientou porque considera muito importante o diálogo com os jovens formandos dos cursos de formação profissional dual. "O corona vírus exige muito de todos nós e ainda mais dos formandos. Estes encontram-se numa fase  decisiva das suas vidas, olham para o seu futuro e para o que estão agora a aprender ou deixar de aprender" frisa Merkel tendo em conta as restrições nas empresas e nos
centros de formação profissional. Também os jovens que atualmente procuram uma empresa para realizarem a sua formação em contexto de trabalho, encontram muitas dificuldades devido à incerteza provocada pela pandemia. 

Tudo isto foi motivo suficiente para a Chanceler Alemã dedicar uma hora e meia do seu tempo para uma conversa virtual com formandos, formadores e tutores. A Chanceler referiu que sente falta do habitual encontro com muitas pessoas. Por isso, o diálogo digital oferece a oportunidade de uma conversa importante com a "geração corona", que atualmente "está a passar por uma experiência invulgar".
Este encontro digital com formandos, formadores e tutores, foi o primeiro de uma série de quatro conversas digitais sob o lema "A Chanceler Alemã em Conversa". Dando continuidade à sua longa tradição de diálogos com os cidadãos, a Chanceler conversa com diferentes grupos da sociedade. Os próximos serão com cidadãos com necessidade de cuidados continuados, com familiares cuidadores e profissionais da área da saúde, polícias e estudantes universitários.

Formandos falam sobre o tempo em teletrabalho
Um dos 18 formandos é Markus Hanswin de Langenfeld, na Rênania do Norte-Vestfália. Este formando está a aprender a profissão de Técnico de Planeamento de Sistemas Técnicos e contou à Chanceler a sua experiência no trabalho regular em teletrabalho, que ele considera ter muitas vantagens. "Com isso poupo de manhã e no final da tarde 40 minutos de deslocação."
Antes de iniciar o seu curso de aprendizagem no Verão, este jovem esteve inscrito alguns semestres num curso superior de Engenharia. Mas rapidamente descobriu que preferia fazer algo mais prático. A Chanceler mostrou respeito por essa decisão. Para ela a qualificação profissional e académica são equivalentes. Nem todos precisam de estudar na Universidade, o importante é que se descubra quais as nossas outras competências.              

Sem layoff parcial para formandos
Sohra Amiri é formanda do curso Técnico de Transportes numa companhia aérea.
Esta jovem de 22 anos encontra-se no 3º ano de formação e falou sobre as medidas de layoff parcial existentes na sua empresa. Devido à crise no setor dos transportes aéreosia provocada pela pandemia, a Chanceler perguntou à formanda: "Mas continua a receber a totalidade da sua bolsa de formação?". A jovem Sohra respondeu que os formandos não foram afetados pelo layoff parcial, continuando a receber a totalidade
da bolsa. Merkel também questionou se a jovem atualmente frequentava as aulas teóricas no Centro de Formação Profissional e Sohra explicou que atualmente as aulas são digitais, de forma a não prejudicar o sucesso dos formandos nos exames finais, mas também diminuir o risco de contágio através do ensino à distância.

Digitalização dos Centros de Formação Profissional
Durante o diálogo ficou claro que atualmente os Centros de Formação Profissional apostam também num sistema híbrido, isto é uma combinação entre as aulas presenciais em sala e aulas digitais. Na passada primavera os Centros tiveram que encerrar completamente e adaptar-se ao ensino digital à distância. Na opinião dos formandos, isto nem sempre funcionou na perfeição. Também os formadores presentes neste diálogo virtual partilham desta opinião. Apesar da crise provocada pela pandemia, de uma forma geral os formandos mantiveram-se muito motivados. No entanto, nos Centros de Formação Profissional a situação é bastante complicada, também no que se refere à digitalização.    
A Chanceler admite que neste campo "estamos um pouco atrasados". Refere, no entanto, a existência de um pacto digital para Escolas, em que um dos objetivos é disponibilizar tablets aos professores. A Alemanha pretende ser um país moderno, por isso terá que fazer mais nesse campo.
Preocupações com os exames finais Abdul-Mobin Alizada tem outras preocupações. Este jovem de 22 anos emigrou há 5 anos do Afganistão para a Alemanha e está agora prestes a finalizar o seu curso de formação como Técnico de Eletrónica. Ele receia que devido à pandemia o seu exame decisivo não possa ser realizado em dezembro. Para ele a Chanceler Angela Merkel encontra palavras reconfortantes: "Não ficará pendurado". A Chanceler está convencida que o jovem poderá concluir a sua formação e está impressionada com os excelentes conhecimentos de alemão que Abdul-Mobin conseguiu adquirir em tão pouco tempo e com muita dedicação.

Uma outra formanda conta a sua experiência com as muitas candidaturas a um lugar de formação, que numa primeira fase não tiveram sucesso. Infelizmente as empresas não indicavam o motivo da sua recusa. A Chanceler recomendou que não procurasse o motivo apenas nela. Com a crise atual algumas empresas não podem admitir novos formandos. Todavia é sempre importante que as empresas enviem uma resposta para
que os jovens não fiquem inseguros.

O diálogo entre gerações é decisivo
Nesta conversa da Chanceler com os jovens, não se tratou apenas do tema da formação. Os formandos interessam-se também pela opinião da Chanceler relativamente às perspetivas de futuro da sua geração. Merkel aconselhou-os a não considerarem nada na nossa sociedade como dado adquirido. A pandemia provocada pelo corona virus mostrou-nos que temos de estar sempre preparados para enfrentar
as catástrofes naturais.

É também necessário que exista uma mudança de pensamento em relação à proteção climática, especialmente junto da geração mais idosa. E no âmbito do Corona virus, são agora os jovens que têm que ter em consideração o risco associado aos mais idosos. Para isso, é muito imporante o diálogo entre as gerações. No entanto, em relação às perspetivas gerais de futuro, a Chanceler diz não se sentir preocupada, "a Alemanha conta convosco" disse a Chanceler aos formandos.


12 de novembro de 2020
Fonte: www.bundesregierung.de/